,

A Escola das Facas Auto do Frade Joao Cabral de Melo Neto

R$25.00

Livro usado, edição brochura, com 196 páginas, sem grifos ou anotações, capa interna , primeiras e ultimas paginas com manchas de oxidação, nada que afete a leitura. Pontas e bordas da capa com sinais de manuseio. Extremidades externas das páginas amareladas com manchas de oxidação.

 

 Ano: 2008 / Editora: Alfaguara / Tamanho: médio 24 x 16 x 2

 

A escola das facas, livro que abre o volume, é considerado um marco em sua poesia. Publicado em 1980, enquanto o autor ocupava o posto de embaixador no Equador, apresenta 44 poemas que falam de Pernambuco, com suas paisagens de coqueiros e canaviais, seus engenhos, seus personagens políticos e figuras históricas. São poesias que retomam os temas consagrados de Cabral – o rio, o sertão, o povo e o canavial. No entanto, o poeta, ao recontar antigas memórias de criança, pela primeira vez se coloca como personagem. Em Autobiografia de um só dia, por exemplo, ele imagina seu nascimento; em “Prosas da maré na Jaqueira”, versa sobre o Capibaribe da infância; em “Descoberta da literatura”, fala de seu contato com a literatura de cordel, ainda menino, quando lia as histórias em voz alta aos empregados do engenho. Em Auto do frade, publicado quatro anos mais tarde, Cabral narra o momento em que Frei Caneca, ou frei Joaquim do Amor Divino Rabelo, figura proeminente da Revolução Constitucionalista de Pernambuco, de 1824, é levado à execução. “Que ninguém se aproxime dele./ Ele é um réu condenado à morte./ Foi contra Sua Majestade,/ contra a ordem, tudo que é nobre.”

Disponibilidade: 1 em estoque

SKU: le1n55 Categorias: ,

Livro usado, edição brochura, com 196 páginas, sem grifos ou anotações, capa interna , primeiras e ultimas paginas com manchas de oxidação, nada que afete a leitura. Pontas e bordas da capa com sinais de manuseio. Extremidades externas das páginas amareladas com manchas de oxidação.

 

 Ano: 2008 / Editora: Alfaguara / Tamanho: médio 24 x 16 x 2

 

A escola das facas, livro que abre o volume, é considerado um marco em sua poesia. Publicado em 1980, enquanto o autor ocupava o posto de embaixador no Equador, apresenta 44 poemas que falam de Pernambuco, com suas paisagens de coqueiros e canaviais, seus engenhos, seus personagens políticos e figuras históricas. São poesias que retomam os temas consagrados de Cabral – o rio, o sertão, o povo e o canavial. No entanto, o poeta, ao recontar antigas memórias de criança, pela primeira vez se coloca como personagem. Em Autobiografia de um só dia, por exemplo, ele imagina seu nascimento; em “Prosas da maré na Jaqueira”, versa sobre o Capibaribe da infância; em “Descoberta da literatura”, fala de seu contato com a literatura de cordel, ainda menino, quando lia as histórias em voz alta aos empregados do engenho. Em Auto do frade, publicado quatro anos mais tarde, Cabral narra o momento em que Frei Caneca, ou frei Joaquim do Amor Divino Rabelo, figura proeminente da Revolução Constitucionalista de Pernambuco, de 1824, é levado à execução. “Que ninguém se aproxime dele./ Ele é um réu condenado à morte./ Foi contra Sua Majestade,/ contra a ordem, tudo que é nobre.”
Peso 0.459 kg
Dimensões 3 × 16 × 24 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “A Escola das Facas Auto do Frade Joao Cabral de Melo Neto”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carrinho de compras
A Escola das Facas Auto do Frade Joao Cabral de Melo Neto
R$25.00

Disponibilidade: 1 em estoque